Recurso SEDEST : agente social

ARGUMENTAÇÃO:

Questão 7 – caderno B

Solicita-se a anulação da questão por não haver resposta possível para o questionamento feito.

Pedia-se que se marcasse a resposta correta quanto ao julgamento de cinco assertivas expostas na questão.

As alternativas apresentadas para análise estão disposta assim:

  1. II e II incorretos
  2. I, II e IV corretos
  3. I, II e III corretos
  4. II, III e V corretos
  5. I, III e V corretos

A resposta preliminar dada pelo gabarito divulgado foi a de letra E, porém não há resposta correta para o que fora questionado e da maneira como o foi.

A assertiva I é incorreta porque diz que “o violão e o samba calam informações e preocupações.” Porém, isso não é verdade quanto a calar informações, pois elas continuam sendo informações. No texto, apenas se diz que o violão e o samba calam as desesperanças e as angústias, nem uma menção sequer a informação.

A assertiva II é correta, pois diz que “nos dois bares, homens de negócios e boêmios se encontram com a mesma finalidade.” E isso é verdade, mesmo que depois tudo termine em samba no segundo bar, mas a finalidade inicial é debater “o estado das coisas do país”.

A assertiva III é correta e não se precisa discutir pois está expresso no texto que boêmios sentem desesperanças e angústias porque o violão e o samba os calam, portanto os possuem os boêmios.

A assertiva IV é incorreta pois se afirma que o sujeito é composto na linha 4 e que o predicado da frase é verbo-nominal. Porém, a frase em análise é: “o violão e o samba calam as desesperanças e as angústias.” O sujeito é realmente composto com núcleos em violão e samba. Contudo, o predicado é apenas verbal, porque o verbo é transitivo direto com dois objetos diretos – despereças e angústias –, e não há a presença de predicativos do sujeito ou do objeto para que se consuma o predicado verbo-nominal.

A assertiva V é incorreta, pois se afirma que a palavra samba na linha 4 “indica que os boêmios cantam e dançam, só um ou só o outro.” Há uma ambiguidade na palavra samba que pode tanto designar a música – daí a presunção de cantar – quanto pode designar a dança – daí a presunção de dançar. Contudo, como em toda a ambiguidade, não se pode excluir a outra interpretação, elas caminham juntas como afirma o mestre e escritor Evanildo Bechara, conforme bibliografia ao final.

Ficando como correta uma assertiva que contivesse a sequência:

I, IV e V incorretas

Ou

II, e III corretas

Como não há essa possibilidade de marcação, a questão deve ser anulada.

Essas análises foram embasadas na gramática do renomado professor e escritor Evanildo Bechara em seu livro BECHARA, Evanildo. Gramática Escolar da Língua Portuguesa. 2ª edição. Rido de Janeiro: Noiva Fronteira, 2010.

Sendo assim, pede-se a anulação da questão por não conter assertiva que contemple a pergunta feita, conforme argumentos linguístico-gramaticais apresentados.

Questão 8 – caderno B

Solicita-se a anulação da questão por não haver resposta possível para o questionamento feito.

Pedia-se que se marcasse a resposta correta quanto ao julgamento de cinco assertivas expostas na questão.

As alternativas apresentadas para análise estão disposta assim:

  1. III e IV corretos
  2. I, II e V corretos
  3. I, II e IV corretos
  4. II, III e IV corretos
  5. III,IV e V corretos

A resposta preliminar dada pelo gabarito divulgado foi a de letra A, porém não há resposta correta para o que fora questionado e da maneira como o foi.

A assertiva I é incorreta porque diz que poderia haver próclise nos verbos “reúnem-se” e “juntam-se” no texto, porém não há essa possibilidade porque não há fator de próclise, de atração, para que isso ocorra, além de estarem começando a oração, mesmo como o advérbio deslocado, porém devidamente separado do verbo por vírgulas.

A assertiva II é incorreta, pois diz que a predicação verbal se manteria a mesa ao se retirar a partícula se do verbo “Preocupam-se”, porém não há como, pois com o ‘se’ o verbo é transitivo indireto pedindo a preposição ‘com’, e ao se retirar o ‘se’, o verbo passa a ter a predicação de transitivo direto, sem o uso da preposição.

A assertiva III é correta, pois a vírgula para separar termos adverbiais deslocados de grande extensão é obrigatória, como afirma Evanildo Bechara em sua Gramática Escolar da Língua portuguesa.

A assertiva IV é incorreta, pois, para se unirem os primeiros períodos do texto por um ‘que’ sem que houvesse prejuízo semântico, dever-se-ia ajustar a letra maiúscula da palavra ‘Naquele’, além de ser obrigatória a vírgula depois de ‘bolsa’ por se tratar de uma oração adjetiva explicativa, sempre separada por vírgula. Caso essa vírgula não esteja na frase muda-se a semântica da frase, deixando-a restritiva, como afirma Evanildo Bechara em sua Gramática Escolar da Língua portuguesa.

A assertiva V é incorreta, pois se afirma poder substituir a vírgula depois de ‘informações’ por ‘e’ – até aí correto, pode-se mesmo –, e ainda se afirma que essa ação transformaria a oração seguinte em oração coordenada adversativa – errado porque não há contrariedade nas ações narradas, portanto a oração será aditiva.

Ficando como correta uma assertiva que contivesse a sequência:

I, II, IV e V incorretas

Ou

Apenas a III correta

Como não há essa possibilidade de marcação, a questão deve ser anulada.

Essas análises foram embasadas na gramática do renomado professor e escritor Evanildo Bechara em seu livro BECHARA, Evanildo. Gramática Escolar da Língua Portuguesa. 2ª edição. Rido de Janeiro: Noiva Fronteira, 2010.

Sendo assim, pede-se a anulação da questão por não conter assertiva que contemple a pergunta feita, conforme argumentos linguístico-gramaticais apresentados.

Questão 17 – caderno B

 Solicita-se a anulação da questão por não haver resposta possível para o questionamento feito.

Pedia-se que se marcasse a resposta correta quanto ao julgamento de cinco assertivas expostas na questão.

As alternativas apresentadas para análise estão disposta assim:

  1. Todos corretos
  2. III, IV, V corretos
  3. II, III, IV corretos
  4. I, III, IV corretos
  5. I, II, III corretos

A resposta preliminar dada pelo gabarito divulgado foi a de letra A, porém não há resposta correta para o que fora questionado e da maneira como o foi.

A assertiva I é incorreta porque infere do texto algo que não está sequer subentendido: o fato de a sociedade atual ser conhecida como sociedade do conhecimento e sociedade da informação. Essa extrapolação se dá por conhecimento extratextual, não podendo ser considerado numa questão de língua portuguesa, em que interpretação do texto e não do contexto envolvendo o assunto é avaliada.

A assertiva II é correta sem qualquer questionamento, pois está no texto exatamente o teor perguntado.

A assertiva III é incorreta porque, mais uma vez, infere do texto algo que não está sequer subentendido: o fato de o conhecimento ter se tornado o recurso básico da sociedade atual no lugar de mão de obra, recursos naturais e capital. Essa extrapolação se dá por conhecimento extratextual, mais uma vez, não podendo ser considerado numa questão de língua portuguesa, em que interpretação do texto e não do contexto envolvendo o assunto é avaliada.

A assertiva IV é incorreta, porque, pela terceira vez, infere do texto algo que não está sequer subentendido: o fato de o conhecimento e a informação serem válidos somente se houver utilização de instrumentos adequados a sua explicação. Essa extrapolação se dá por conhecimento extratextual, não podendo ser considerado numa questão de língua portuguesa, em que interpretação do texto e não do contexto envolvendo o assunto é avaliada.

A assertiva V é incorreta porque infere do texto algo que não está sequer subentendido: o fato de haver pesquisas como base de empresas serem informadas sobre descobertas científicas . Essa extrapolação se dá por conhecimento extratextual, não podendo ser considerado numa questão de língua portuguesa, em que interpretação do texto e não do contexto envolvendo o assunto é avaliada.

Vale ressaltar que a linha entre inferir-se algo do texto e extrapolar suas informações, fazendo-se com que se tenha uma forte intertextualidade, não é uma linha tênue. Ela é bastante acentuada. Inferir do texto uma informação não precisa de que ela esteja escrita ‘ipsis literis’ no texto, mas requer que esteja agregada a ele, seja por meio de uma palavra ou expressão, ou mesmo por meio de um entendimento dentro do texto e não fora dele. Se a informação for entendida necessita da intervenção externa, de textos, lembranças ou conhecimentos, a isso se dá o nome de extrapolação ou intertextualidade.

Ficando como correta uma assertiva que contivesse a sequência:

I, III, IV e V incorretas

Ou

Apenas a II correta

Como não há essa possibilidade de marcação, a questão deve ser anulada.

Essas análises foram embasadas no livro do renomada professor e escritora KOCH, Ingedore Vilaça & Vanda Maria ELIAS. 2009. Ler e escrever. Estratégias de produção textual. São Paulo: Editora Contexto.

Sendo assim, pede-se a anulação da questão por não conter assertiva que contemple a pergunta feita, conforme argumentos linguístico-gramaticais apresentados.

Muito boa sorte a todos! Espero tê-los ajudado!

Prof. Diego Amorim

(6) Comentário

  • Tadeu 5 de junho de 2019 @ 13:03

    Muito obrigado, professor Diego.
    Que Deus o abençoe por sua dedicação!!

    • Diego Amorim 7 de junho de 2019 @ 17:40

      CONTE COMIGO!!!!!!!

  • Wesley 6 de junho de 2019 @ 20:59

    Muito grato pelo excelente esclarecimentos tamos juntos

    • Diego Amorim 7 de junho de 2019 @ 17:39

      VAMOS JUNTOS!!

  • FRANCISCO 7 de junho de 2019 @ 17:29

    Valeu professor pela força.

    • Diego Amorim 7 de junho de 2019 @ 17:39

      ESTAMOS JUNTOS!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X